Consumidor deve esperar por queda de preço do iPhone 5, diz executivo

Iphone 5S
Iphone 5S

Para Lucas Longo, aparelho de 2012 ‘é bom o suficiente’ e está atualizado.
Apple anunciou dois novos modelos de iPhone na terça-feira (10).

Durante um evento realizado na terça-feira (10) no campus da Apple em Cupertino, na Califórnia (EUA), a companhia, pela primeira vez, apresentou dois modelos diferentes de iPhone de uma só vez: o 5S, a esperada evolução do smartphone da empresa, e o 5C, um aparelho com carcaça de plástico considerado “de baixo custo”.
Por conta disso, o consumidor que quer um iPhone não se divide desta vez apenas entre esperar pelo modelo novo ou aderir à geração atual, mas também qual dos aparelhos inéditos escolher. Tanto o 5S quanto o 5C chegam no próximo dia 20 de setembro a nove países, e não há previsão de lançamento no Brasil.
Para Lucas Longo, CEO e fundador da produtora e escola de desenvolvimento de aplicativos iai? (Instituto de Artes Interativas), é preciso antes de qualquer coisa observar se o preço do iPhone 5, o smartphone de 2012 da Apple, continuará caindo.
Segundo Longo, por mais que novos usuários se sintam compelidos a comprar um dos novos modelos, “o 5 é bom o suficiente por pelo menos mais um ano”, e está atualizado perante seus concorrentes da própria casa. “[O problema é] perder valor de mercado rapidamente”, diz.
Isso porque o 5C vem com as mesmas especificações do 5 (chip A6 e câmera de 8 Megapixels), o que levou a Apple a decretar a descontinuação do modelo do ano passado. No Brasil, a empresa já diminuiu o valor do aparelho em R$ 100.
“Vale a pena esperar o preço do 5 baixar. Talvez ele fique mais barato que o 5C”, afirma Longo por telefone ao G1.
O empresário, que possui uma coleção da Apple e já teve todos os modelos de iPhone, conta que os consumidores não perdem nada ao escolherem o iPhone 5, mas que o cenário muda completamente em relação ao 4S. “[Nesse caso] vale trocar por um modelo mais novo. A diferença de câmera entre 4, 4S e 5 é gritante”, diz.
Longo frisa que a câmera deve ser um dos fatores cruciais para o consumidor escolher qual iPhone deseja levar para casa, já que o recurso é um dos mais usados no aparelho. “Se você tira muitas fotos, escolha o 5S, mas se está mais preocupado com o custo, e não tanto com a velocidade, o 5C seria o modelo de entrada. Porém, mudar do 5 para o 5C não vale a pena”.
“As pessoas não fazem ideia do tamanho do sensor [da câmera]. Isso faz uma diferença gigantesca no tamanho das fotos”, afirma Longo, sublinhando que o iPhone 5S, mesmo mantendo uma câmera de 8 Megapixels, possui um sensor maior e mais potente, permitindo também a gravação de vídeos em câmera lenta em alta definição (resolução de 720p).
No caso dos donos de um iPhone 4 ou de geração anteriores do smartphone da Apple, para o executivo, a troca do aparelho para o 5, 5C ou 5S também “faz todo o sentido”. “É uma diferença bem grande em relação ao desempenho e mesmo à durabilidade. O iPhone 5 é muito mais durável por não ter vidro na parte de trás”, pontua Longo.
Caso o usuário também esteja preocupado com sua segurança, o iPhone 5S é o melhor candidato. O modelo vem vem com o recurso Touch ID, que funciona como um leitor biométrico instalado no botão Home do aparelho e autoriza o desbloqueio da tela.
“Tenho confiança de que a Apple fez um negócio que funciona”, brinca o executivo, lembrando que este não é um recurso inovador em smartphones e que outras empresas já o implantaram sem sucesso. É o caso do Motorola Atrix, em 2011, que recebeu diversas reclamações do público, de acordo com o “Wall Street Journal”.

Fonte:http://g1.globo.com/tecnologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *